Botão de Pânico - reprodução/PMSC

Aplicativo da PM em testes na região Carbonífera

Criciúma

Os moradores dos municípios de Criciúma, Treviso, Siderópolis, Nova Veneza e Forquilhinha já contam com uma nova ferramenta de acesso à segurança. O Projeto PMSC Cidadão, fruto de uma parceria entre o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e a Polícia Militar do Estado (PMSC), começou a funcionar de forma piloto na última quinta-feira (28/8). O aplicativo para smartphones, que facilitará o atendimento da Polícia Militar (PM) e disponibilizará novos serviços de segurança, teve uma apresentação técnica na sexta-feira (30/8) para integrantes do MPSC.

Uma das principais funcionalidades da ferramenta será o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica, com acesso a serviços da Rede Catarina de Proteção a Mulher. Nos casos em que a vítima possui medida protetiva de urgência, as mulheres terão à sua disposição pelo aplicativo um botão de pânico, que poderá ser acionado como forma de comunicação com a Polícia Militar em situações de emergência.

O PMSC Cidadão também ampliará o acesso à Central de Emergência 190, que atualmente funciona apenas por telefone ou contato direto com as guarnições da PM nas ruas. Com o aplicativo, a Polícia poderá ser contatada por meio de textos, fotos, vídeos e do preenchimento de respostas e perguntas predefinidas. Além de facilitar a comunicação, o recurso possibilitará que pessoas com deficiência auditiva façam denúncias.

Desenvolvido pela PMSC em parceria com o Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (CIASC), o projeto foi financiado pelo Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), gerido pelo MPSC, que aprovou o repasse de R$1.063.087,00 em julho de 2018 para o desenvolvimento da iniciativa. O projeto também contou com a parceria técnica do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Para utilizar a ferramenta, é necessário fazer o download do aplicativo, que nesse primeiro momento será viabilizado por meio de um link distribuído pela PM para os moradores da região atendida pelo 9º Batalhão da Polícia Militar via grupos de Whatsapp e outras redes sociais. Após a implantação piloto, o aplicativo estará disponível gratuitamente nas plataformas de Android e de IOS.

Esse projeto faz parte de uma série de parcerias entre o MPSC, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina e a Polícia Militar, que tem como objetivo contribuir para a melhoria dos órgãos de segurança do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *