Atendimento no Hospital Santa Catarina pode ser comprometido

Criciúma

A falta de repasse integral do Governo do Estado para o Hospital Santa Catarina pode comprometer o atendimento na instituição a partir da próxima semana. Com profissionais com salários atrasados uma paralisação não é descartada. “Os médicos estão descontentes e os fornecedores também. Claro que isso pode sim ter desdobramentos”, argumentou, por telefone, o Superintendente do Ideas Sandro Demétrio. 

Segundo ele, nos cálculos do Ideas, o  Estado deixou de repassar pelo menos R$ 2,1 milhão para o Santa Catarina. Demétrio admite que existem algumas pendências na Prestação de Contas que precisa ser colocada em dia. “E esperamos resolver isso até segunda. Mas também já vamos precisar discutir uma contratualização com o Estado porque alguns procedimentos estão exigindo bem mais. Prevíamos 3 mil atendimentos e no último mês foram mais de 6 mil”, explica.

Para o Governo do Estado há inconsistências na prestação de Contas. Segundo Fernando de Faveri o Estado paga pelo que é produzido. “O Estado paga o que produz. É o que rege o contrato. Tem algumas alas que não estão concluídas. O atendimento ainda não é pleno e vários procedimentos não vem sendo realizados e com isso não atinge o teto. Estão extrapolando em outros atendimentos e tem que ter uma revisão na fórmula contratual. O estado está pagando o que é produzido”, assegura.