Atraso em pagamento gera bloqueio de verba em Criciúma

Prefeitura de Criciúma foi surpreendida pela redução de mais de R$ 3, 5 milhões no repasse do FPM. Segundo o presidente do Criciúmaprev, Darci Antonio Filho, a medida foi provocada pelo não pagamento de um parcelamento com o INSS.

“O Governo deve para o INSS. Em 2015, o parcelamento acertado deixou de ser pago, quando isso acontece a receita simplesmente desconta a dívida do repasse do FPM. Isso ocorreu na Gestão passada, mas vai impactar neste momento. Dinheiro vai fazer falta para garantir o repasse para hospitais e outras instituições”, adianta

 

Para chegar ao montante, a RF fez o débito em três repasses do FPM: nos dias 10 de abril, 20 de abril e 10 de maio. Os valores que não foram pagos equivalem a aproximadamente R$ 2,6 milhões (R$ 900 mil corresponde a multas e correções). A Administração Municipal entrará com uma ação na Justiça Federal para tentar reaver o recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *