Audiência no TRT pode acabar com greve em Araranguá

Uma Audiência de Conciliação entre a SPDM e a Secretaria de Estado da Saúde amanhã (13/12), às 15he30min, no Ministério Público do Trabalho (MPT) em Florianópolis pode resolver o impasse do atraso dos salários do Hospital Regional de Araranguá e pôr fim a paralisação dos trabalhadores. A greve dos profissionais da instituição deflagrada no sábado, 09, completa hoje quatro dias.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), João Martins Estevam, acredita que se os vencimentos não forem repassados ainda hoje, esta intermediação do MPT é uma esperança para solucionar o conflito envolvendo a verba e o pagamentos dos cerca de 600 funcionários. “Os salários deveriam ter sido depositados dia 07, quinto dia útil, mas até o momento não estão na conta dos trabalhadores”, explica João.

A direção do Sindicato participará da reunião na Capital Catarinense. O sindicalista explica que a greve cobra ainda da gestora o repasse das férias atrasados de cerca de 200 trabalhadores estimado em R$ 700 mil já garantidos pela Justiça do Trabalho em ação impetrada pela Assessoria Jurídica do Sindisaúde. No protesto, estão sendo mantidos 30% dos atendimentos previstos na legislação.