Autor de atropelamento se apresenta e vai responder em liberdade

Criciúma

A Polícia Civil ouviu nesta tarde o jovem de 21 anos que conduzia o 
Mitsubishi TR4 que atropelou e matou um jovem de 26 anos no último domingo, em Criciúma. A vigilante Edilane da Cunha Medeiros estava indo para o trabalho quando foi atingida na calçada e, gravemente ferida morreu no local.

Ao delegado Fernando Possamai o rapaz, que não teve o nome divulgado, admitiu que estava retornando de uma festa. Ele relatou que teria desviado de algo que teria passado na frente do veículo e por isso invadiu a pista contrária e a calçada.

O carro foi apreendido pela Polícia e será alvo de perícia para tentar identificar a velocidade que o carro estava no momento do acidente. “No trecho o limite de velocidade é de 40 quilômetros, inclusive ele atingiu uma destas placas”, ressalta o delegado.

Se for enquadrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, o autor do atropelamento pode ser condenado há até quatro anos de prisão. Se for doloso, a pena pode chegar aos 20 anos.