Câmeras vão tentar frear comércio do sexo na SC 108

Desde que o mundo é mundo o sexo é um produto ofertado em todos os cantos e de todas as formas. Em Cocal do Sul, o trecho da rodovia SC 108 se tornou uma grande vitrine e nela meninas de todas as idades oferecem diversão variada para encontros furtivos e lascivos. O problema todo é que essa movimentação tem desagradado quem não tem nada com a história.

O assunto rendeu tanto balaio que ganhou a Câmara de Vereadores, envolveu o prefeito, a Polícia e segue rendendo. Passado quase um ano do primeiro capítulo desta história o Governo de Cocal prepara agora uma ação para tentar coibir o vai e vem de clientes. A ordem é ativar em breve um sistema com 20 câmeras de videomonitoramento. O processo licitatório deve ser lançado em breve, já que neste momento os técnicos do Paço estão fazendo os últimos ajustes, verificando detalhes para a instalação e manutenção dos equipamentos.

Oficialmente se pretende dar segurança e evitar o constrangimento dos moradores que fazem uso (não sexual) do trecho da rodovia. Em paralelo, a aposta é de que a vigilância também tende a forçar a saída dos clientes e consequentemente das “moças” da rodovia.

Se a estratégia e o investimento vai funcionar só o tempo dirá. Afinal, as imagens captadas pelas câmeras só podem ser usadas em caso de crime, algo que até agora as moças ainda não fizeram