Ceramistas rejeitam proposta de reajuste

Criciúma

Na segunda rodada da negociação dos trabalhadores ceramistas hoje (28), no Sindiceram, os trabalhadores disseram não a proposta patronal de 3% de aumento geral e nada no abono.  Na primeira reunião dia 23 não teve proposta. “O percentual não chega nem a reposição da inflação para suprir as perdas dos trabalhadores que foi de 3,43%.  E ainda, não sinalizaram nada de ganho real e no abono. Esta proposta não contempla as necessidades da categoria e rejeitamos na mesa”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas e Construção Civil, Itaci de Sá.

Lembra que esta não é a proposta final: “A negociação está aberta e uma nova mesa foi marcada para dia 12 de fevereiro onde pretendemos avançar e melhorar os números”, avalia o sindicalista. Os ceramistas reivindicam o INPC integral de 3,43% mais 4% de aumento real, abono e piso no valor de R$ 2.400,00, manutenção das 76 cláusulas sociais entre outros benefícios. Os cerca de cinco mil trabalhadores aprovaram a pauta de reivindicação da campanha salarial 2018-2019 nas Assembleias realizadas dia 8 de novembro do ano passado. A data-base é 1º de janeiro.

informações Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *