CI do Criciúmaprev vê indícios de irregularidade

Criciúma

A Comissão de Investigação do Criciumaprev realizou na tarde desta terça-feira (18/6) mais uma oitiva em apuração de possíveis irregularidades no sistema de previdência do município. Robson Gotuzzo, secretário da Fazenda, nos anos de 2017 e início de 2018, foi ouvido. A CI da próxima semana será realizada na terça-feira, dia 25 e na quarta-feira, dia 26.

“O grande detalhe dessa conversa foi a identificação da centralização. Quem paga e quando paga. Ficou claro e evidente que existia saldo em caixa. Ficou evidente que deixou-se de pagar por uma decisão pessoal do prefeito. Não há amparo legal para isso”, ratificou o presidente da CI, vereador Julio Kaminski (PSDB).

O não pagamento das dívidas do Criciumaprev, segundo o ex-secretário, foi uma escolha entre o pagamento de duas dívidas, já que não haveria recursos para quitação de ambas. “Existiam bloqueios de ações trabalhistas, de precatórios, por isso que se buscava essa autonomia financeira pra que o Município andasse”, pontuou Gotuzzo.

“Quando nós assumimos, cerca de dois ou três meses foram retidos de contribuição dos servidores e não repassados ao sistema previdenciário. Depois, colocamos a casa em ordem e pagamos essas contribuições, mas não pagando a parte patronal que foi alvo de parcelamento”, lembrou Gotuzzo, acrescentando que toda decisão é sempre do prefeito.