Clima quente marca debate entre Moisés e Merísio

Florianópolis

Candidatos que disputam o segundo turno do Governo de Santa Catarina se encontram nesta manhã, no Hotel Majestic, em Florianópolis para mais um debate. Encontro realizado pela Acaert (Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e Televisão) teve duração de pouco menos de uma hora e foi marcado por ataques entre Gelson Merísio (PSD) e Comandante Moisés (PSL)

Na prática o debate teve poucas propostas. Tanto Merísio quanto Moisés reafirmaram o compromisso de enxugar a máquina pública. Merísio fez questão de alertar o eleitor sobre a inexperiência do adversário. “Olhei o plano de governo do meu adversário e sobre saúde tem cinco linhas, meio ambiente são três linhas, educação seis linhas. Fica claro que o candidato é algo inventado, algo de última hora e que surfa em uma onda nacional, que não é sua. Inventar pode representar um risco para Santa Catarina”.

Moisés por sua vez lembrou que Merísio faz parte da velha política e que representa um grupo que comanda o Estado há 16 anos. “O senhor fala muito em experiência, mas está no governo há 16 anos, teve oportunidade de fazer e não fez. O senhor tem uma ampla coligação em sua coligação, coisa da velha política, do toma lá da cá. Eu represento a renovação de fato”.

Merísio também seguiu antecipando alguns nomes de seus secretários e garantindo que não irá convocar deputados para ocupar vagas no Governo. “Mas vai convocar aqueles que não garantiram eleição, que dá no mesmo. Vamos nomear técnicos”, alfinetou Moisés. “Não tenho vergonha do período que fui deputado, pelo contrário. Não sou farol de trator que fica olhando para trás. Vou olhar para frente e corrigindo possíveis equívocos que cometemos no passado” emendou Merísio.