Colorido no campus indica a chegada da Primavera na Unesc

Quem passa pelo campus da Unesc não tem dúvida. O colorido das flores aponta que a Primavera está chegando. Considerada por muitos como a estação mais bonita, ela inicia sábado (22/9) e vai até dia 21 de dezembro.

A Primavera é a estação que antecede o Verão e é tipicamente associada ao florescimento das flores, porém no Brasil, as estações não são bem definidas como acontece no hemisfério Norte. “O Brasil possui seis biomas e cada um tem as suas características específicas, o que acaba fazendo com que as plantas possam florescer em outras épocas que não só na Primavera”, explica a coordenadora adjunta do PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) e pesquisadora do Herbário Pe. Dr. Raulino Reitz da Unesc, Vanilde Citadini Zanette.

De acordo com o pós-doutorando e membro da equipe do Herbário, Guilherme Alves Elias, o bioma em que a região Sul de Santa Catarina está inserida é o da Mata Atlântica, o que também favorece essa característica. “A nossa região também é conhecida como floresta sempre-verde (evergreen forest), pois as características da flora não são tão específicas de cada estação. As árvores não perdem totalmente as folhas em uma estação do ano, como acontece em outras regiões do Brasil”, pontua.

 Floração tardia

 De acordo com Vanilde, neste ano a floração das espécies demorou para ocorrer. “Foi um ano atípico, de muita chuva e com alguns curtos períodos de frio intenso, o que desfavoreceu a floração de algumas espécies”, comenta.

 Um exemplo da floração irregular que ocorreu esse ano é a de Handroanthus chrysotricha, popularmente conhecido como Ipê-amarelo. O Ipê, que é uma árvore nativa e árvore símbolo do Brasil, tem a sua floração na nossa região, geralmente no mês de agosto, porém neste ano a floração está acontecendo em setembro.

Segundo o coordenador do Herbário, Robson dos Santos, a planta requer muita energia para o florescimento. “A planta tem que fazer um esforço grande para poder florescer, dispendendo muita energia para isso, e esse processo varia de acordo com diversos fatores, então é difícil ter um ciclo exato”, acrescenta.

Entre os fatores que determinam a floração está a luminosidade (fotoperiodismo – resposta ao comprimento do dia), o clima (temperatura e precipitação), o tempo e altitude. A polinização pode ser realizada por insetos (abelhas), aves, mamíferos (morcegos) ou pelo vento.

 Campus respira as plantas 

Apesar de todos estes fatores que influenciam na floração e no despertar da Primavera, uma coisa podemos afirmar: o campus está repleto de flores, e junto com elas o perfume, abelhas, e passarinhos se misturam no ar. Os responsáveis por embelezar o campus, são os funcionários do Horto Florestal da Unesc. Durante o ano, aproximadamente 300 espécies de plantas, principalmente as floríferas, são cultivadas no Horto.

“Nós verificamos os espaços disponíveis no campus para fazer o plantio e então montamos o jardim, com o objetivo de embelezar o ambiente”, declara o biólogo e gestor do Horto, Cristian Pereira. Ao todo, 14 colaboradores trabalham no local. 

Primavera e Paz traz beleza para o campus da Unesc

 A Unesc promove nesta quinta e sexta-feira (20 e 21/9) mais uma edição do Primavera e Paz. O evento tem como objetivo provocar um momento de reflexão e traz para dentro da Universidades cultivadores de plantas, flores, orquídeas e de artesanatos, além de espécies cultivadas no Horto Florestal da Unesc.

 De acordo com a coordenadora do Setor de Arte e Cultura a Unesc, Amalhene Baesso Reddig, o evento traz uma reflexão para a mudança. “É uma mudança de estação, uma troca, então nos faz pensarmos na mudança de cada fase da nossa vida, trazendo paz interior e provocando esse pensamento em nós” enfatiza.

Além disso, o evento expõe artesanatos de elementos naturais, como escamadas de peixe, argila e palha de milho.