Coronavírus: HSJosé realiza reunião e alerta sobre a importância do controle de infecções

Criciúma

 Com o diagnóstico dos casos da doença respiratória causada pelo Coronavírus que foram confirmados em vários países do mundo e o registro do primeiro caso no Brasil, o Hospital São José de Criciúma realizou na manhã desta quarta-feira, dia 26, uma reunião com os colaboradores para apontar a precauções, sanar as dúvidas sobre a doença e as ações que devem ser tomadas caso haja registro do Coronavírus na região. Toda a rede de saúde já se mantém em alerta e acompanhando o monitoramento diário da situação e o HSJosé segue todas as orientações necessárias para cumprir as normas e regras para possíveis suspeitas. As informações sobre a doença, formas de contágio e prevenção já foram repassadas a todos os setores do hospital que estão sendo treinados para o atendimento de possíveis casos.

     “O HSJosé e suas equipes estão em alerta, acompanhando todas as informações no país e no mundo. O Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) já está monitorando a situação e mantendo a equipe sempre atualizada, principalmente quanto às medidas de prevenção aos pacientes e colaboradores. Já possui rotina estabelecida para sintomáticos respiratórios assim como estrutura de atendimento para os mais diversos casos”, esclarece o diretor técnico do HSJosé e médico infectologista, Raphael Elias Farias (CRM/SC 13.081- RQE – 9915).

     Havendo a confirmação de casos na região, o paciente será encaminhado aos hospitais de referência para este tipo de atendimento em Florianópolis (Hospital Nereu Ramos e Hospital Joana de Gusmão para jovens até 15 anos) para os possíveis encaminhamentos. Em todo o país, é realizado um monitoramento constante e a atualização diária dos possíveis casos investigados da doença no país. “É muito importante que, sempre que necessário, as pessoas procurem a unidade de saúde mais próxima de sua residência para avaliação e/ou orientação”, esclarece o especialista.

Saiba mais sobre a doença:

     De acordo com as orientações do Ministério da Saúde, é considerado caso suspeito do novo coronavírus, pacientes que apresentem os sintomas da doença, como febre, tosse e dificuldade para respirar. Além disso, o paciente precisa ter viajado para área com transmissão ativa do vírus nos últimos 14 dias antes do início dos sintomas. As áreas com transmissão local serão atualizadas e disponibilizadas no site do Ministério da Saúde, no link: saude.gov.br/listacorona.

Cuidados essenciais para reduzir o risco de infecções respiratórias agudas:

* Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias;

* Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;

* Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *