Criciúma se mobiliza contra o mosquito da dengue

Iniciou nesta segunda-feira (23), em Criciúma, a Semana Nacional de Mobilização no Combate ao Aedes aegypti. A iniciativa, idealizada pelo Ministério da Saúde, via Sala Nacional de Coordenação e Controle (SNCC), pretende conscientizar os moradores sobre os riscos causados pela proliferação do mosquito. O vetor transmite doenças como dengue, zika vírus e febre chikungunya. A ação segue até sexta-feira (27).

De acordo com a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Vigilância Epidemiológica de Criciúma, Natália Reche, não há registros de infestação do mosquito em Criciúma, porém, no último mês foram identificados cinco focos do Aedes aegypti no município. “As pessoas estão relaxando com os cuidados, mas não podemos diminuir os esforços. A melhor maneira de acabar com o transmissor é estando sempre atento e tomar as devidas precauções”, relata. “O objetivo da campanha é alertar as pessoas antes da chegada do verão. É neste período que ocorre maior reprodução do mosquito, já que aumenta o volume de chuvas”, completa.

Programação da Semana Nacional

Na última quinta-feira (19), materiais informativos foram encaminhados para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Criciúma. Na segunda-feira, das 9h às 16h, uma ação será realizada na Praça Nereu Ramos. A atividade contará com distribuição de folders e brindes, além de orientações sobre a destinação de resíduos. O mascote da campanha também estará presente.

Os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Fiorento Meller, no bairro Mineira Nova, e da Escola de Educação Básica (EEB) Padre Miguel Giacca, no distrito do Rio Maina, serão orientados sobre o mosquito Aedes aegypti na terça-feira (24). Já na quarta-feira (25) será a vez dos acadêmicos da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). “Na quinta-feira (26) faremos uma conscientização nas empresas de transportes e reciclagens que monitoramos. É, principalmente, através deste meio que o mosquito entra na cidade. Orientar os funcionários é de suma importância”, explica Natália.