Dados sobre violência contra a mulher são levados ao prefeito

Içara

O grupo de trabalho destinado a discutir ações de combate à violência contra as mulheres no município de Içara apresentou nesta quarta-feira, ao prefeito municipal Murialdo Canto Gastaldon, os dados coletados sobre a violência sofrida pelas mulheres. Segundo o 1º Comandante da Companhia da Polícia Militar de Içara e Balneário Rincão Tenente Tiago Lemos a maioria das agressões são cometidas pelos companheiros das vítimas.

“Em todos os bairros existe casos de violência doméstica, esse levantamento de dados por parte da Polícia Militar e Civil contribuem para otimizar o policiamento”, explicou Lemos.

O Comandante salientou sobre a importância de criar campanhas informativas. “É uma ação fundamental para combater esses tipos de ocorrências, pois ajuda na identificação dos agressores”. A realização de criar um consórcio na região da Amrec (Associação dos Municípios da Região Carbonífera) para manutenção da Casa Abrigo também foi apresentada ao prefeito. “O prefeito mostrou muito sensível à causa e irá propor aos prefeitos da Amrec a formação desse consórcio regionalizado, sendo uma forma de viabilizar o atendimento as mulheres que sofrem violência e não ficam seguras de retornas aos seus lares”, informou a vereadora Edna Benedet da Silva.

O grupo de trabalho que conta com representantes da Polícia Militar e Civil, Conselho Municipal dos Diretos das Mulheres (CMDM), Secretaria Municipal de Assistência Social e vereadores apresentará na próxima semana os dados ao departamento de Fomento a Atividades Inclusivas (FAI) para executar trabalhos de informações nos clubes de mães do município.

“O prefeito colocou a disposição o Poder Executivo para juntos trabalharmos no enfrentamento da violência contra a mulher.”, frisou Edna Benedet. Uma das medidas para contribuir no combate a violência foi encaminhou a Câmara Municipal, sendo o projeto de lei de autoria do Poder Executivo, que proíbe a nomeação para cargos públicos em comissão, de pessoas com condenação civil ou criminal em decorrência de violência praticada contra a mulher.