Denúncia e clima tenso na Câmara de Treviso

 

Câmara lotada e momentos de clima tenso marcaram a sessão do Legislativo de Treviso realizada na noite desta terça-feira, 4. Tudo por conta de uma denúncia feita ao Ministério Público Federal (MPF), pelos vereadores Crisleide Cimolim (PMDB), José Bonomi (PMDB), Luciano Miotelli (PMDB), e Reginaldo Rizzati (PMDB). O documento solicita investigação quanto à possíveis casos de nepotismo e fraudes em licitações no município, e também cita outras possíveis irregularidades.

Durante o horário político, o presidente da Câmara, vereador Rodrigo Nava (PSB), e os vereadores Jhonatan Kurtz (PSB), Gabriel Mariani (PP), Nelson Levati (PP), e Sidnei Viola (PP) se revezaram para ler trechos da denúncia entregue pelos vereadores de oposição ao MPF. “Há alguns dias estávamos sendo questionados pela população quanto a esta denúncia feita ao Ministério Público pelos vereadores de oposição. Para que a situação fique mais clara, optamos por fazer a leitura dos principais trechos do documento, levando em conta o tempo limitado que temos no horário político”, destaca o presidente da Câmara, vereador Rodrigo Nava.

Em discurso, a vereadora Crisleide Cimolim, que assinou a denúncia, afirma ter feito o correto. “Fizemos requerimentos, vieram os documentos e identificamos possíveis fraudes que poderiam ser denunciadas ao Ministério Público. Agora cabe ao órgão competente investigar a situação. O povo está cansado de fraudes e favorecimentos particulares”, justifica.