Derlei de Lucca perde a luta contra o câncer

Morreu neste sábado em São Paulo, onde lutava contra um câncer de pulmão, a professora e historiadora Derlei Catarina de Lucca, 71. Natural de Içara ela era um dos principais símbolos de Santa Catarina na luta contra a ditadura. O corpo de Derlei de Lucca será transladado para Içara durante a noite e o velório deve iniciar nas primeiras horas da tarde.

“Içara e o Brasil perderam esta noite uma guerreira incansável na luta pela democracia. Derlei Catarina de Luca, mulher de fibra, forte, corajosa, enfrentou diversas batalhas: a militância, a prisão, o exílio, as saudades de casa, da família e do filho, mas resistiu. Com marcas no corpo e na alma, seguiu lutando bravamente, nos anos pós ditadura, por memória, verdade e justiça. Gratidão por ter tido a oportunidade de conhece-la. Meus sentimentos aos familiares. Derlei, presente!”, salientou o prefeito Murialdo Gastaldon em nota oficial. A cidade está em luto por três dias

Derlei nasceu em Içara, SC, em 1946. Estudou na UFSC e na Universidade do Oriente, em Cuba. Fundou e coordenou o Comitê Catarinense Pró Memória dos Mortos e Desaparecidos Políticos. Militante do grupo Tortura Nunca Mais. Ocupava a cadeira n. 1 da Academia Criciumense de Letras. Trabalhou durante 25 anos na APAE de Içara. Em 2001 ela recebeu da Assembléia Legislativa do Estado, a medalha Antonieta de Barros. Foi professora em vários colégios no sul do estado e deixou seu legado gravado história de toda a região.