Informações e foto - Assessoria de Imprensa

Duas mil doses contra a Febre Amarela em Criciúma

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Setor de Imunização, recebeu nesta última terça-feira (16), duas mil vacinas contra a febre amarela, destinadas para as pessoas entre nove meses e 59 anos. As doses estão disponíveis na Unidade Básica de Saúde (UBS) Centro, Policlínica do Rio Maina, no pronto atendimento 24h da Próspera e na próxima semana na UBS da Santa Luzia.

Conforme a coordenadora do Programa de Imunização, Patrícia de Carvalho, a dose é apenas para as pessoas que nunca fizeram a vacina e estão viajando para áreas de recomendação. “Este ano a vacina de febre amarela entrou para o calendário de vacinação para os bebês de nove meses. Criciúma está fora da zona de risco”, destaca. Os idosos acima da faixa etária, 59 anos, é recomendado a orientação médica para avaliar o sistema imunológico antes de receber a imunização”, explica.

A coordenadora também afirma que os interessados na imunização, devem procurar as UBS e agendar uma data para aplicação. “Cada frasco tem cinco doses que duram seis horas, desta forma conseguimos evitar o desperdício das vacinas”, comenta. A imunização não é recomenda para bebês menores de seis meses, gestantes e outros casos devem passar pela avaliação médica. Os efeitos colaterais da vacina são mal-estar, febre, dor no local da aplicação e dor no corpo.

Para saber as áreas de recomendação, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) possui uma tabela com municípios do Brasil que são de risco: dive.sc.gov.br/febre-amarela/

Febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa viral aguda. Os primeiros sintomas são repentinos, como febre alta, mal-estar, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos e entre outros. A doença possui duas formas de transmissão: silvestre e urbana. Na silvestre, em áreas florestais, os mosquitos transmissores são Haemagogus e Sabeths. Já na urbana, são através do Aedes aegypti, responsável também pela dengue, chikungunya e zika vírus. A pessoa apresenta os sintomas iniciais três a seis dias após ser infectada.