Encontro discute alternativas para Saneamento Básico

A Atlantis Saneamento recebeu um grupo de prefeitos, secretários e representantes da Associação dos Municípios da Centro Serra (AMCSerra), do Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira (7). Em Tubarão, sede da empresa, o encontro debateu a questão do saneamento relacionada a alternativas como a municipalização, terceirização, concessões e parceria público privada. Em Jaguaruna, houve visita à Estação de Tratamento de Água Parque dos Butiás, inaugurada em julho, e ao sistema de distribuição de água no Balneário Camacho e Garopaba do Sul, da concessionária Jaguaruna Saneamento, empresa do Grupo Atlantis. O prefeito de Tubarão, Juarez Ponticelli, participou da abertura do evento e destacou a importância dos consórcios para resolver problemas comuns aos municípios e regiões.

“Nosso principal objetivo é proteger o maior bem, que é a vida. E água é vida. Precisamos buscar soluções econômicas e de qualidade para avançarmos na questão do saneamento, com efeito direto na qualidade de vida das pessoas”, afirmou Vanoir Koehler, diretor executivo do Consórcio Intermunicipal do Vale do Jacuí e da AMCSerra.

A Estação de Tratamento de Água Parque dos Butiás, em Jaguaruna, foi mostrada como exemplo de eficiência. A ETA atende os balneários Camacho e Garopaba do Sul e ampliou em mais de 100% a capacidade de produção de água tratada. A estrutura trata 240 mil litros por hora, o que significou um crescimento para 5 milhões de litros por dia no fornecimento de água à população. Agora, a água tratada chega com regularidade a todos os usuários dos dois balneários, principalmente às regiões que antes sofriam com a intermitência e má qualidade da água no abastecimento.

 

“Mais importante que os números é ver a satisfação das pessoas, que passam a ter água de qualidade e sem falta”, observou o presidente do grupo Atlantis, Anderson Botega. “Seja quais forem as formas de promovermos o saneamento, num país que tem metade da população sem essa necessidade básica, precisamos ter como foco a questão técnica, a eficiência e a qualidade do serviço, com soluções criativas dentro da realidade econômica dos municípios”, concluiu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *