Entidades discutem a implantação do Centro de Inovação de Criciúma

A instalação do Centro de Inovação de Criciúma teve mais um encontro de trabalho nesta terça-feira (18/9). As entidades que fazem parte do Conselho de Implantação se reuniram no I-parque (Parque Científico e Tecnológico da Universidade), onde será instalado o Centro, e foram recebidas pelo Gerente do Escritório de Inovação da Unesc, Evânio Nicoleit.

Estiveram presentes no encontro o presidente do Comitê de Implantação, Mário Gaidzinski, o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Oscar Montedo, o vereador proponente Aldinei João Potelecki, empresários e representantes do poder público.

Durante a atividade, foram debatidos assuntos como a gestão do Centro, criação de uma identidade visual, captação de recursos para o desenvolvimento da iniciativa e a Lei de Inovação do município. Nicoleit, destaca o bom andamento das tratativas e a contribuição que o Centro trará para a região Sul de Santa Catarina. “É importante frisar que já avançamos bastante e estamos colocando em debate o modelo de gestão do local. A cada reunião avançamos mais um passo para que esta ideia se torne realidade e contribua para o fomento tecnológico e econômico do Sul do estado”, afirma gerente do Escritório de Inovação da Unesc, Evânio Nicoleit.

Ele também afirma que a Universidade tem o objetivo de contribuir com o que for possível para que o projeto alcance o sucesso. “A Unesc participa ativamente neste processo, promovendo o empreendedorismo, a tecnologia e a inovação. O projeto está sendo pensado em conjunto, no modelo da tríplice hélice, que envolve governo, Instituições de Ensino e poder público”, conta Nicoleit.

Próximos passos

Com previsão de 18 para a conclusão do projeto, que terá cinco mil metros quadrados e quatro pavimentos, estão sendo promovidas reuniões em todos os atores de inovação envolvidos no projeto para agilizar o processo e o próximo objetivo é firmar o convênio de início da construção.

Também fazem parte do projeto a Satc, Senai, Sebrae, Insite, Acic, CMDE, Prefeitura de Criciúma, SDR, Esucri, IFSC, Senac e escolas da rede pública e privada.