“Estado está inchado demais”, avalia Eduardo Moreira

Governador Eduardo Moreira voltou a afirmar nesta manhã (20), durante entrevista à Rádio Difusora, que o grande desafio de seu governo é seguir enxugando o tamanho do Estado. Segundo ele a ação de cortar cargos e extinguir 15 secretarias de Desenvolvimento Regional já deram resultado, mas admite que é preciso avançar mais.

“Acho que conseguimos alguns avanços, cortamos gastos, reduzimos as regionais e mantivemos o foco na Saúde e na Segurança, que são as prioridades. O que está claro é que temos que seguir cortando gastos. Estado não pode gastar 11 bilhões por ano com folha de pagamento. É muito dinheiro, Estado está muito inchado”, avalia.

Moreira também confirmou que os recursos que estavam previstos para o Fundam não devem ser liberados para os municípios.  “Para não perder o recurso, já que o BNDES não quer dividir a verba com os municípios , vamos trabalhar para garantir a verba e investir no Estado aplicando em prioridades e obras em várias regiões. Entre essas prioridades está a serra do Faxinal e a recuperação das duas pontes na capital que estão em situação crítica. Além disso, também vamos reforçar com esse dinheiro as ações na Segurança e Saúde”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *