Estado reconhece contrato e maternidade do São Donato segue aberta

Florianópolis

Está parcialmente resolvido o impasse entre o Governo do Estado e o Hospital São Donato. A maternidade da instituição vai seguir atentando e o Estado reconheceu que o contrato firmado no ano passado existe e será mantido. No entanto, a conversa não acabou. O Estado ainda vai definir, na próxima semana, como irá fazer o pagamento dos quase 900 mil reais que estão em atraso. O Estado também quer rediscutir o contrato

“Porque estamos em um alerta vermelho nas contas da Saúde do Estado. Vamos apresentar um cronograma do pagamento deste atraso, mas precisamos rediscutir o contrato”, explicou e André Motta Ribeiro, secretário adjunto de Saúde e comitiva da região, que substituiu o titular da pasta Helton de Souza Zeferino no encontro.

Para o prefeito Murialdo Gastaldon a reunião, que levou à capital parte da bancada do Sul na Assembleia, prefeitos, vereadores e Secretários de saúde, terminou de maneira positiva. “A saúde do sul saiu vitoriosa. A partir do momento em que o Estado afirma que reconhece o contrato e que vai estabelecer um cronograma de pagamento, o São Donato passa a ter mais tranquilidade”

Mas a deputada Ada de Lucca entende diferente. Para ela, a reunião não foi conclusiva. “Acho que o assunto não foi concluído, paramos no meio do debate. Saio ainda com uma certa preocupação porque teve boa vontade, mas nada definido. Vamos ter que aguardar e acompanhar”, argumentou a parlamentar.

UTI

Sobre a UTI, o secretário adjunto afirma que o investimento já foi feito pelo Governo. “Investimentos seis milhões na conclusão da obra”, pontou. Quando a manutenção do custo mensal o Estado terá, novamente, que reavaliar seu caixa. Por outro lado, para o prefeito de Içara, segue valendo o teor de uma conversa feita com o Secretário de Estado da Saúde. “Naquele encontro ele disse que o Estado faria o custeio. Então, minha avaliação é que essa posição segue valendo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *