foto- Eliz Haacke

“Estou a disposição para ajudar o Brasil”, afirma Hang

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, concedeu a pouco, na sede de sua empresa, em Brusque, uma coletiva de imprensa. Em resumo, o encontro foi para dizer que ele está na pista, disponível para participar do processo eleitoral. A expectativa era de que Hang anunciasse o novo partido e também o cargo que pretende disputar, mas isso não ocorreu. Ele apenas convocou os empresários a participar do processo. Fez questão de plantar a semente e agora vai esperar a repercussão para só então se posicionar. Nos bastidores a informação é de que ele vem conversando com o Agora, Podemos e Patriotas, todos partidos novos. O anúncio de sua filiação, se ocorrer, só deve ser confirmado nas proximidades de abril, prazo legal para os pretensos candidatos ao pleito deste ano.

Durante a coletiva, Hang falou sobre o momento político do país, sobre economia e sobre as dificuldades enfrentadas pelos empresários. “O Brasil é avesso as mudanças, mas chegou a hora. Ou se muda, ou vamos ter duas alternativas; sair do país ou ficar na pobreza”.

“Se há alguém que precisa ser aplaudido no Brasil são os empresários”

Hang também ressaltou a força e o empenho dos empresários. “Se tem alguém que precisa ser aplaudido neste país são os empresários. Eles não tem garantia alguma. Se quebrarem vão ficar na miséria e ainda correm o risco de serem presos. O empregado não sofre o que o empresário sofre. Os empresários acreditam nesse país, fazem o país girar criando empregos e precisam de apoio”.

O Empresário também citou a alta taxa tributária e a burocracia e convocou os empresários a participarem do processo político. “Hoje a burocracia é gigante. O empresário precisa pagar taxas e mais taxas e ficar esperando para poder investir e gerar empregos. Engessaram esse pais de uma maneira que chegamos ao limite, isso sem contar a carga tributária. Conheço o Brasil, tem empresas fantásticas, que funcionam da porta para dentro, mas que da porta para fora não, porque essa país não dá condição alguma e ai elas quebram, por não ter a mínima condição de competir. Convoco os empresários a participar deste processo. Chegou a hora de virar o jogo”.

Sobre política ele justificou a saída do MDB e anunciou que está na pista. “Fiquei até hoje no MDB por homenagem e gratidão a um grande homem, praticamente um pai. Fiz isso pelo Luiz Henrique da Silveira, o melhor governador que esse estado já teve. Agora precisava de liberdade, para poder falar. Estou colocando minha cara a tapa e estou a disposição para ajudar o Brasil”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *