Famílias em risco social recebem agasalhos

Forquilhinha

As famílias atingidas pelas chuvas ou em vulnerabilidade social foram contempladas com a doação de agasalhos, roupas, bolsas e calçados nesta quinta-feira, 6, em Forquilhinha. Voluntários organizaram a distribuição dos materiais no Centro Comunitário do bairro Ouro Negro, numa iniciativa promovida pela Cruz Vermelha, Equipe Multi-Institucional com o apoio do Governo Municipal.

A auxiliar de reciclagem, Goreti Aparecida da Silva, aguardava na fila que se formou na parte externa do Centro Comunitário. A ansiedade diminuiu quando ela ouviu as sirenes da Polícia e do Corpo de Bombeiros anunciando a chegada do caminhão do exército com o seu agasalho. “Fiquei muito feliz com esta ação realizada em Forquilhinha. É bom saber que tem pessoas boas olhando por nós, que enfrentamos dificuldades”, disse ela, enquanto escolhia roupas também para o marido e seus dois filhos.

A moradora do bairro Nova Iorque, Inês Frasson, foi uma das atingidas pelas chuvas das últimas semanas. Ela aproveitou a oportunidade para adquirir uma nova bolsa, casaco e agasalho. “A doação destas peças vai me ajudar muito, pois infelizmente estou desempregada e com a situação financeira limitada. A água entrou na nossa casa, mas Graças a Deus conseguimos proteger e evitamos um maior estrago”, conta.

O prefeito Dimas Kammer e o vice Félix Hobold agradeceram o auxílio da Cruz Vermelha e da Equipe Multi-institucional às famílias de Forquilhinha. “O trabalho realizado por vocês é digno de todo apoio, incentivo e aplausos. Que Deus siga abençoando cada um neste trabalho voluntário que marca a vida das pessoas no momento em que elas mais precisam”, declarou Kammer.

Os agasalhos e demais peças de roupas foram arrecadados com a campanha “Frio Dói, Doe Calor”, realizada a cada dois anos pela Cruz Vermelha e Equipe Multi-institucional. “O meu agradecimento às pessoas que colaboraram com a nossa campanha e aos parceiros, que sempre ajudam e transformam o seu espaço num posto de coleta. Nós conseguimos melhorar a vida das pessoas graças ao envolvimento de muitos voluntários que abraçaram este projeto”, conclui o presidente da Cruz Vermelha, Almir Fernandes.