Fórum das Pastorais mobiliza Grito dos Excluídos

A manhã de sábado, 28, será de estudo, conversas e troca de experiências entre os membros do Fórum das Pastorais Sociais da Diocese de Criciúma. Uma reunião está agendada das 08h às 11h30min, no Centro de Pastoral da Paróquia Santa Bárbara, em Criciúma, e tem como assunto principal a mobilização para o 24º Grito dos Excluídos, realizado em todo o Brasil no dia 07 de setembro. Párocos, membros da rede Cáritas e de pastorais e movimento sociais são convidados a participar do encontro. O tema da edição deste ano do Grito é “Vida em primeiro lugar” e o lema “Desigualdade gera violência: basta de privilégios”.

“O cenário social, político e econômico de nosso país, da forma como vem tomando seu rumo exige da sociedade civil, movimentos sociais e pastorais sociais posicionamentos mais efetivos, no que consistem os desmandos protagonizados pelo atual governo. Por duas décadas, a Igreja Católica em parceria com os movimentos sociais, centrais sindicais e organizações populares vem realizando o Grito dos Excluídos que, com o tempo, foi se configurando como um espaço de luta, denúncia e manifestação popular diante da conjuntura nacional. Na oportunidade, queremos promover a vida e anunciar a esperança de um mundo justo, valorizando e construindo ações a fim de fortalecer e mobilizar a classe trabalhadora, os mais pobres, os povos indígenas e quilombolas nas lutas populares, denunciando a estrutura opressiva e excludente da sociedade e do sistema capitalista”, afirma o articulador diocesano do Fórum das Pastorais Sociais, Jonathan Velho Búrigo.

Conforme Búrigo, o encontro tem por finalidade rearticular e fortalecer ações já existentes na proposta do Grito. “Para tanto, convidamos todos que queiram se juntar nesse mutirão de luta e defesa dos direitos dos trabalhadores e contra todas as formas de privilégios. Poderemos também apontar indicativos em cada comarca e paróquia para a construção do Grito dos Excluídos”, acrescenta o articulador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *