Governador se manifesta sobre operação República Velha

O Governador Raimundo Colombo fez, de forma oficial, o que a Polícia Federal não havia feito. Citou em entrevista o nome da Secretária de Justiça e Cidadania Ada de Lucca, como principal alvo da operação República Velha, deflagrada nesta manhã em Criciúma, Içara, Morro da Fumaça e Florianópolis. O nome dela já era conhecido, mas por orientação da PF não revelado.

“Olha o que eu sei é o que vocês sabem. Se trata de uma ação da Justiça Eleitoral, de uma suspeita de compra de votos, mas não tenho detalhes. Eu conversei com a secretária, com o adjunto, porque esse é um setor muito sensível, mas não houve pedido de afastamento. O que pode dizer é que vou me inteirar do tema e dar todo o apoio a investigação, como ela mesma tem feito”.

Mais de 40 policiais cumpriram 11 mandados de busca e apreensão. Autorizados pela Justiça Eleitoral, os mandatos dão continuidade ao processo de investigação iniciada em janeiro deste ano e que tem como foco a apuração de crime eleitoral.

Os delitos teriam sido cometidos em 2014, por uma pessoa que disputou o cargo de deputado Estadual, foi eleito e neste momento ocupa outra função no Governo do Estado. Com auxílio de cabos eleitorais, o candidato usou 560 mil não declarados para custear gastos de campanha e aliciar eleitores.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *