Instituto Felinos do Aguaí, que tem apoio da Rio Deserto, ganha destaque em prêmio internacional

Criciúma

O Projeto Pesquisando para Educar, do Instituto Felinos do Aguaí, apoiado pela Rio Deserto, ficou entre os melhores no prêmio internacional Latino América Verde 2020 (Latin American Green Awards). O trabalho conquistou o 9º lugar na categoria Fauna e a 117ª posição na categoria geral, ficando entre os 500 melhores projetos inscritos. Ao todo, 2.540 iniciativas concorreram ao prêmio.

A bióloga e coordenadora do Instituto Felinos do Aguaí, Michele Ribeiro Luiz, relata a importância do reconhecimento, principalmente em meio à pandemia do novo coronavírus. “Mais do que nunca, essa situação reforça a importância de mantermos o equilíbrio dos ecossistemas, que estão diretamente interconectados com a saúde humana, animal e vegetal, e que garantem a saúde ecológica”, justifica.

Com a classificação, o Instituto Felinos do Aguaí recebeu um certificado e um selo que podem ser usados em documentos impressos e digitais. Além disso, foi contemplado com um programa voltado ao fortalecimento das ações, composto por capacitações online relacionadas à estratégia e ao planejamento, que pode conectar o Felinos do Aguaí com outras instituições.

Prêmio Latino América Verde
O Prêmio Latino América Verde é internacional, com sede organizacional na cidade de Guayaquil, no Equador. O intuito é destacar iniciativas alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O prêmio é dividido em dez categorias: Água, Florestas e Flora, Cidades Sustentáveis, Desenvolvimento Humano, Energia, Fauna, Finanças Sustentáveis, Gestão de Resíduos Sólidos, Oceanos, e Produção e Consumo Responsável.
Além de projetos brasileiros e equatorianos, também foram inscritos na premiação, iniciativas realizadas em países como Argentina, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, México e Peru.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *