Malha ferroviária de SC será pauta de encontro na Acic

Criciúma

A Associação Empresarial de Criciúma (Acic) sedia na próxima segunda-feira, 14, um encontro para discutir e encaminhar ações para a inclusão do Estado de Santa Catarina na expansão nacional da malha ferroviária.


A reunião encabeçada pela bancada de deputados do Sul, juntamente com as associações empresariais da região, ocorrerá às 10 horas, no auditório Jayme Zanatta. A apresentação técnica será realizada pelo diretor presidente da Ferrovia Tereza Cristina, Benony Schmitz Filho.


“Iremos apresentar como está o projeto do sistema ferroviário de Santa Catarina. Existe um projeto que foi inicialmente concebido em 2002, realizado o estudo de viabilidade econômica e depois foram assinados contratos por parte do DNIT para a elaboração do projeto básico de engenharia. Posteriormente, também houve a participação da empresa pública Valec. Este projeto não está concluído, existem alguns trechos mais adiantados, outros atrasados.  A ideia é mostrar em que situação estão e sensibilizar os parlamentares para que se conclua”, explica o diretor presidente da FTC.  


“Este encontro é muito importante pela união das associações empresariais, da Bancada do Sul e da sociedade civil organizada no sentido de buscar novos modais para a região, bem como para o desenvolvimento do Porto de Imbituba”, observa o presidente da Acic, Moacir Dagostin.  


O presidente da Associação Empresarial de Tubarão (ACIT), Edson Martins Antônio, também salienta a importância do assunto. “O objetivo desta reunião é mobilizar todos os deputados estaduais, Frente Parlamentar e Governo do Estado, para buscar junto ao Ministério de Infraestrutura, em Brasília, investimentos necessários à expansão da malha Sul. Sabemos que há muitos anos, existe uma grande expectativa do empresariado por esta conexão com a malha nacional, trazendo desenvolvimento significativo não só para a região, como para todo o estado catarinense”, destaca.


Já o presidente da Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul Catarinense (Aciva), André Pietsch Serafin, chama a atenção para os investimentos na região do Vale. “Todo o investimento em infraestrutura é muito importante, inclusive em ferrovias. Agora é preciso que este investimento seja feito de forma igualitária, lembrando que o Sul do estado vai até Passo de Torres. A Bancada do Sul veio a Araranguá, elencamos investimentos também aqui da nossa região, mas até agora aquelas bandeiras, e algumas delas, são bem básicas como energia elétrica, estão sem resposta. Então, se o investimento em ferrovias vier para todo o Sul, é muito positivo, mas o Extremo Sul ainda tem muito o que crescer”, coloca.