Maracajá encaminha renovação de convênio com Casan

Maracajá

Em negociações e contatos com a direção da Casan há dois anos a renovação do convênio entre a empresa e a Prefeitura de Maracajá entrou, finalmente, em fase de ajustamentos finais. “Estão estabelecidos os parâmetros e na próxima quarta-feira, entre técnicos, serão definidos números e encaminhamentos necessários”, informa o prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha, após reunião realizada nesta quinta-feira (18), com a presidente da Casan, Roberta dos Anjos e sua assessoria.

Acompanhado do deputado estadual Rodrigo Minotto e dos vereadores Fabrício de Oliveira  e Prezalino Ramos, Arlindo considera que foi possível entabular um acordo positivo. “O município vai passar a contar com retorno de 5% do total pago pelos consumidores de água da cidade, mais 2% para realização de investimentos e passará a pagar apenas 70% de toda água consumida nos prédios públicos municipais”, informou o prefeito de Maracajá. Além disso, pavimentações danificadas por obras da Casan serão reparadas por meio de convênio.

Na condição de presidente da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc), Arlindo encaminhou também debate sobre a construção da barragem do Rio Salto, em Timbé do Sul. A obra está orçada em aproximadamente R$ 100 milhões, ocupará 510 hectares, terá 25 metros de altura e capacidade de 43 milhões de m³, beneficiando os municípios de Turvo, Meleiro, Ermo, Morro Grande e Araranguá.

“Ficou definido que a diretoria da Casan vem ao Sul do Estado no dia 9 de agosto, às 14h, para em reunião na Amesc explicar os trâmites para que a Barragem saia do papel. Esta é uma obra importante para os moradores do Vale do Araranguá, que já teve recursos garantidos, e logo em seguida perdidos, e esperamos que a burocracia logo se resolva e as obras iniciem”, explica o deputado estadual Rodrigo Minotto.

                “Esta agenda com a Casan na Amesc será um marco no encaminhamento para busca de recursos para esta obra. O Governo do Estado, por meio da Casan, fez toda a sua parte desde projetos, licenças e indenizações, e agora precisamos reunir as autoridades do sul do Estado para uma reunião de trabalho com foco nos preparativos para busca de recursos, principalmente, no Governo Federal”,  pondera Arlindo Rocha.