Massacre em Suzano: “Pais precisam ficar atentos”, afirma psicólogo

Criciúma

Professor e Psicólogo Eduardo Búrigo disse nesta manhã, durante entrevista à Difusora que não acredita que os Games tenham sido o estopim para a tragédia registrada na cidade paulista de Suzano.Um dos envolvidos seria aficionado por Free fire e Fortnite, considerados os jogos do momento entre os adolescentes.

“Nestes casos nunca há um fator apenas, os motivos são amplos. O jogo não é o culpado, mas pode ser um indicativo. Há vários jogos, mas se o seu filho opta pelos violentos sempre é preciso ficar atento”, ressalta.

Eduardo lembra que há sinais que os pais precisam observar. “Aquele jovem trancado no quarto, só no computador, nos jogos violentos, que abandona o colégio, que não conversa. São sintomas que algo está errado. A presença dos pais é fundamental”