“Nossa posição segue para fechar a maternidade”, afirma de Lucca

Içara

Apesar do Governador Carlos Moisés ter afirmado que houve ruído de comunicação e que o São Donato terá apenas a reação revista, a direção da Instituição não está satisfeita. 

“Nós temos custo fixo. Se ele pagar R$ 3 mil por parto realizado sentamos na mesa para conversar. Não existe possibilidade de voltar a realizar parto se não for por um valor condizente. Não é assim que se faz as coisas. Se não mudar nada durante essa semana eu repito. Sábado que vem, a maternidade vai ser fechada”, avisa Júlio de Lucca, diretor administrativo do São Donato.

Segundo ele, o valor repassado pelo Estado não é suficiente nem para pagar a equipe médica. “O custo da equipe médica é de 169 mil. O Hospital não tem interesse em tirar dinheiro do caixa para pagar algo que é responsabilidade do Estado. Estamos enfrentando um retrocesso. Vamos, diante disso, redirecionar os serviços do Hospital”.

Sem solução para maternidade a UTI também segue fechada. “Não vamos assumir um outro serviço sem segurança de pagamento, um serviço que o Estado quer pagar a metade do que ele custa. Vamos discutir mais a frente”.