Novos sabores na merenda escolar de Urussanga

Urussanga

Foi com curiosidade que as crianças que fazem parte dos Centros de Educação Infantis de Urussanga provaram, alguns pela primeira vez, o sabor da Pitaya. A fruta foi levada pela Secretaria Municipal de Educação para ser utilizada nos lanches dos alunos e despertou o interesse e o apetite das crianças da rede municipal.

A Pitaya é uma fruta exótica originária dos países da América Central e América do Sul e está cada vez mais presente na alimentação, já que concentra poucas calorias e, apesar de doce, não é um alimento rico em açúcar. Ela possui uma quantidade surpreendente de vitamina C em sua composição, o que ajuda o nosso sistema imunológico. Estão presentes também algumas vitaminas do complexo B, que colaboram para um melhor fluxo sanguíneo e mantém baixos os níveis de colesterol no sangue.

“Nossa proposta é ter um cardápio saudável e adequado na merenda escolar, principalmente na fase de crescimento das crianças. É na infância que se fixam atitudes e práticas alimentares que poderão persistir por toda idade adulta, por isso a necessidade de uma intervenção das escolas por uma dieta sadia e nutritiva, baseada nos padrões de qualidade nutricional. Nosso prefeito Luis Gustavo Cancellier tem a preocupação com a alimentação escolar, de oferecer a quantidade e qualidade de nutrientes necessárias para garantir além do desempenho escolar ótimo, uma melhor qualidade de vida”, explica a secretária de educação de Urussanga, Janea Possamai.

A Pitaya foi oferecida em sete unidades escolares de educação infantil, como um experimento para verificar a aceitação das crianças. “O resultado foi um sucesso! Muitas não conheciam a fruta e repetiram quando descobriram o sabor do alimento. Em breve ofereceremos a Pitaya novamente nas escolas de educação infantil, para as crianças se adaptarem melhor ao sabor e ter contato com essa nutritiva fruta. Conforme a aceitação das crianças, no período de safra, ela estará presente na alimentação das escolas municipais de Urussanga”, comentou a nutricionista da rede municipal de ensino, Leticia Albano.