Operação Minos investiga apropriação de valores da Carteira de Identidade

Lauro Müller

A Polícia Civil de Lauro Müller, com apoio da DP de Orleans, articulada com o Ministério Público, realizou na manhã desta quarta-feira (19/06) a Operação Minos para investigar denúncias de apropriação de valores de taxas da emissão de carteira de identidade.

Segundo o delegado Ulisses Gabriel, chegou ao conhecimento da Polícia Civil por intermédio da Secretaria da Administração de Lauro Müller, que uma servidora pública municipal teria se apropriado de valores. “Ela recebia as taxas e, logo após, registrava no Sistema Integrado de Segurança Pública, falsamente, que os requerentes da identidade teriam apresentado declarações de hipossuficiência ou boletins de ocorrência de perda de documento de maiores de 60 anos, o que ensejaria, em tese, a isenção da taxa, fazendo isso, inclusive para uma jovem que precisava da identidade para fazer o ENEM”, afirma o delegado.

No prontuário de uma das pessoas que foi fazer a identidade e que pagou a taxa diretamente à servidora, conforme o delegado, além dela inserir a hipossuficiência no sistema, teria colhido a assinatura na declaração de hipossuficiência. A polícia tomou depoimentos que indicaram a prática de peculato.

Nesta quarta-feira, a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão. Documentos e computadores utilizados foram apreendidos. A administração municipal de Lauro Müller colabora com as investigações, assinala Ulisses. A Operação levou o nome de Minos em alusão à mitologia grega, eis que Minos, um semi-deus, tentou enganar Zeus por ganância e não conseguiu. A emissão das carteiras de identidade é do Instituto Geral de Perícias (IGP), mas como o órgão não possui servidores para atuar em todos os municípios, os executivos municipais disponibilizam pessoal, como é o caso de Lauro Müller.