Para Casan gestão de Morro da Fumaça teve “atitude amadora”

A decisão da Prefeitura de Morro da Fumaça de romper com a Casan e municipalizar o sistema, pegou de surpresa a Casan. Para o Superintendente da estatal na região, a medida do Governo de Noi Coral (PP) foi amadora.

“Vi um certo amadorismo. O rompimento foi unilateral. Ontem, uma comitiva chegou no local, acompanhado de uma empresa privada e nos informaram que o contrato foi rompido e que a empresa particular vai gerir o bem público. A casan está aberta para a negociação, seja para a manutenção ou o rompimento. O bem é público e uma empresa privada não pode simplesmente assumir assim”, destaca Valmor Bonetti.

Ele também creditou a secretaria de administração a decisão de romper o serviço. “Quando em Içara se criou o Samae a Dalvania Cardoso era a secretaria, agora novamente. Pode ser só coincidência. De todo modo, a Casan segue aberta para conversar. Já houve, em 2009, uma decisão de municipalizar que fez a Casan recuar nos investimentos e agora isso se repete”.

Enquanto a Casan reclama o governo já contratou a empresa terceirizada Atlantis. A empresa que tem sede em Tubarão e que até bem pouco tempo operava no Balneário Rincão, foi contratada de forma emergencial. Neste período, um contrato de gestão maior, por até 20 anos, deve ser finalizado.