Com informações e foto do Portal Veneza

Para polícia, filha tramou a morte de Agenor Della Bruna

Balneário Rincão

Para a polícia não há mais dúvidas, foi a própria filha quem orquestrou a morte do aposentado Agenor Della Bruna. O homem de 69 anos foi encontrado quarta-feira, no interior de Nova Veneza, depois de ter a casa e o carro incendiados no Balneário Rincão. O latrocínio, roubo seguido de morte, teve a participação de cinco pessoas e terminou com o roubo de R$ 500 e alguns objetos pessoais da vítima.

Segundo do delegado Jorge Giraldi, responsável pela investigação, foi a filha de 34 anos quem acionou o interfone. Ao pedir que o pai abrisse o portão ela facilitou a entrada de outros quatro comparsas, entre eles um adolescente.

Em seguida eles amarraram Agenor e o levaram para Rio Cedro Médio, no interior de Nova Veneza. Lá, com mãos e pés amarrados, ele foi apunhalado várias vezes no peito e na nuca. Segundo a investigação, a filha teria ressentimentos com o pai por ter apanhado na infância e também estaria de olho na morte do aposentado para poder ficar com a herança. Depois do crime eles atearam fogo na casa e no carro para não deixar pistas.

“As investigações estão concluídas e eu vou representar contra todos. O única dúvida é quem desferiu os golpes. O adolescente apreendido informa que foi o comparsa e o comparsa acusa o adolescente”, resume o delegado.