Pesquisa vai avaliar impactos de prolongamento do canal auxiliar

Criciúma

Com duas etapas concluídas, as obras de prolongamento do Canal Auxiliar do Rio Criciúma solucionaram problemas de alagamentos na região central de Criciúma. Para avaliar os impactos dos serviços, o governo municipal lançou nesta sexta-feira (8) uma pesquisa no site da Prefeitura de Criciúma (www.criciuma.sc.gov.br). Para responder as perguntas, os usuários devem acessar o link bit.ly/2WE7uw4.

De acordo com a assistente social da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana e responsável técnica-social pelo projeto de prolongamento do Canal Auxiliar do Rio Criciúma, Renata Bet Rodrigues, a pesquisa é uma das atividades previstas no trabalho técnico-social desenvolvido junto às obras do Canal Auxiliar. “Essa avaliação de impacto das obras é uma das duas atividades finais previstas e tem o objetivo de identificar os impactos e benefícios no ponto de vista dos moradores”, comenta.

Composta por dez perguntas, a pesquisa também pretende coletar opiniões e sugestões de melhorias para as próximas etapas dos serviços. “A implantação do Canal Auxiliar resolveu os problemas em áreas que eram castigadas pelas cheias em épocas de chuvas. Pretendemos, agora, ouvir os moradores para aprimorar as próximas etapas dos trabalhos”, conta a secretária municipal de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana, Kátia Smielevski.

Obras de prolongamento do Canal Auxiliar

A primeira etapa das obras de prolongamento do Canal Auxiliar do Rio Criciúma totalizou 1,7 metros de extensão na área central do município, entre as ruas Mario da Cunha Carneiro e Vitório Serafim. A segunda etapa das melhorias, avaliada em R$ 15 milhões, compreendeu o trecho entre as ruas Vitório Serafim e Ângelo Peruche, no bairro Santa Bárbara. A terceira etapa dos trabalhos iniciará na rua Ângelo Peruche e seguirá até a ponte localizada na Avenida Centenário, no bairro Santo Antônio.

“O início da terceira etapa do prolongamento do Canal Auxiliar do Rio Criciúma depende da parte financeira. Estamos com o projeto finalizado e em busca de recursos para custear as obras, que vão aumentar ainda mais a vazão do Rio Criciúma”, explica a secretária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *