Arquivo/Divulgação

Polícia esclarece caso de homem queimado vivo em Criciúma

A Divisão de Investigação Criminal de Criciúma elucidou um homicídio que ocorreu no dia 25 de dezembro de 2017, no bairro Renascer.

De acordo com as informações do delegado André Milanese, o crime vitimou Alican da Cunha Manoel, que foi queimado vivo dentro do porta malas do próprio carro. Durante as investigações, os policiais apuraram que a vítima locou o veículo a uma traficante em troca de uma porção de crack.

Enquanto Alican usava o entorpecente, a acusada trafegou pela cidade, junto com um homem de 23 anos e um adolescente de 16. Como o trio teria permanecido com o veículo por mais tempo que o combinado, o proprietário reclamou do atraso e disse que chamaria a polícia. Com isso, Alican foi agredido, teve as mãos amarradas e foi colocado dentro do porta-malas. Na sequência, o carro foi incendiado.

Após o Inquérito Policial, o Poder Judiciário expediu mandado de prisão preventiva dos dois adultos. A criminosa foi presa na última sexta-feira, no bairro Wosocris, enquanto o outro acusado permanece foragido.

Com a resolução do caso, a Divisão de Homicídios alcança um índice de 81,25% de elucidação dos crimes desse tipo, registrados no ano passado.

Informações de Carlos Felipe/Difusora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *