Michelle Veiga/Difusora

Polícia Federal detalha operação República Velha

A Polícia Federal resumiu agora a pouco a operação República Velha da Polícia Federal realizada nesta manhã em Içara, Criciúma, Florianópolis, e Morro da Fumaça. Mais de 40 policiais cumpriram 11 mandados de busca e apreensão. Autorizados pela Justiça Eleitoral, os mandatos dão continuidade ao processo de investigação iniciada em janeiro deste ano e que tem como foco a apuração de crime eleitoral.

Os delitos teriam sido cometidos em 2014, por uma pessoa que disputou o cargo de deputado Estadual, foi eleito e neste momento ocupa outra função no Governo do Estado. Com auxílio de cabos eleitorais, o candidato usou 560 mil não declarados para custear gastos de campanha e aliciar eleitores.

A Polícia Federal não trabalhou com nomes, já que o inquérito segue em andamento. “Não vamos trabalhar com nomes. O que posso dizer é que os órgãos visitados nesta operação não tem ligação como processo. Só foram visitados porque os suspeitos atuam nestes órgãos”, destaca o delegado Rafael Broette

Segundo o delegado durante a operação foram aprendidos agendas, documentos de contabilidade e vasto material digital. “Que vai ser usado para dar seguimento a este trabalho. Ninguém foi detido. Tão logo o processo seja finalizado caberá à Justiça Eleitoral determinar as punições”, pontua.