Praças de pedágio mantidas para o trecho Sul

Criciúma

O projeto de concessão do trecho Sul da BR-101, entre Paulo Lopes (km 244,6) e São João do Sul (km 465,1), prevê investimentos de R$ 6,5 bilhões, sendo R$ 2,9 bilhões em investimentos e R$ 3,6 bilhões em custos operacionais, nos 30 anos de duração da concessão, segundo a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

O trecho a ser concedido tem 220,42 quilômetros de extensão, e passa pelos municípios de Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Capivari de Baixo, Tubarão, Jaguaruna, Criciúma, Araranguá, Sombrio e São João do Sul. A previsão é de que o leilão do trecho ocorra até setembro deste ano.

De acordo com o projeto de concessão, a partir do sexto mês serão ofertados os serviços operacionais, como socorro mecânico, atendimento médico de emergência, sistema de informações e comunicação ao usuário, entre outros.

Nos trabalhos iniciais (primeiro ano), que antecedem o início da cobrança do pedágio, serão executados serviços para o alcance de padrões mínimos de segurança e conforto, como reparos no pavimento e acostamento, adequação da sinalização, recuperação dos elementos de segurança, recuperação emergencial de pontes, viadutos e drenagem, limpeza da faixa de domínio, cadastro de todos os elementos da rodovia, entre outros.  

Praças de pedágioMesmo sendo bastante criticado nas audiências públicas ocorridas no ano passado, com a participação da classe política e empresarial, segundo a assessoria da ANTT o número de praças de pedágio deve permanecer quatro, conforme apresentado. A praça 1, em Laguna, no Km 298; a praça 2, em Tubarão, no Km 346; a praça 3, em Araranguá, no Km 408; e a praça 4, em São João do Sul, no Km 460. A tarifa máxima do pedágio prevista (data-base de novembro de 2016) será de R$ 3,98 em todas as praças.

Com informações do Diário do Sul