Prestes a completar 60 anos, Satc volta os olhos para o futuro e a inovação

Criciúma

Com os olhos voltados para o futuro a Satc reuniu imprensa e autoridades para apresentar parte das ações que vão marcar a celebração dos 60 anos de história da instituição. “Estamos em uma revolução educacional e essa revolução passa pela inovação, pelo empreendedorismo e passa pela plataforma 2030 da ONU”, explica Fernando Zancan, Diretor Executivo da Satc.

Uma destas ações foi apresentada nesta segunda-feira. É o Cocreation, uma incubadora ativada em parceria com o Centro Sapiens e que quer permitir que boas ideias se transformem em bons negócios. “Vamos tentar viabilizar as ideias de representantes da nossa comunidade para transformar elas em bom negócio. É aberto a toda a comunidade. Vamos rodar duas turmas por ano, via edital público, mas todos podem participar. O trabalho tem cinco meses para tentar validar o seu negócio e ir para o mercado”, explica o Coordenador do Cocreation Gustavo de Lucca.

Segundo ele toda ideia é bem vinda. “Desde que esteja vinculado a um dos objetivos do desenvolvimento sustentável. Já temos projetos de realidade aumentada, dispositivo para melhorar comunicação com autistas, plástico comestível e vários outros sendo desenvolvidos por aqui e que em breve vamos saber se conseguirão decolar”, ressalta.

Fernando lembra que a Satc já está trabalhando esse novo conceito de educação, permitindo aos estudantes da instituição o acesso a robótica, realidade aumentada, eletrificação de carros. “E outras tecnologias que colocam os alunos antenados com as tendências mundiais. Queremos dar um salto em inovação não apenas olhando 2030, mas bem mais adiante. Mas isso requer um esforço grande, obriga a sair da casinha”, pontua que coloca o Cocreation como o habitat da inovação em Criciúma. “Estamos avançando, criando um ecossistema de inovação, fazendo as coisas acontecer. Não dá para esperar criarem uma parede para começar a inovar”

Em breve a Satc também pretende apresentar projetos de larga escala na questão de inovação e com resultados práticos para empresas. “vamos criar um conselho consultivo e empresarial para a área de inovação. Vamos ter um conselho de empresários que vão discutir essa questão e ajudar a tocar os projetos de inovação da nossa escola”, reforça Fernando Zancan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *