Procon identifica variação de 4131% no material escolar

Criciúma

Gastos com material escolar podem causar dor de cabeça aos pais. Em Criciúma, para incentivar os consumidores a procurarem os melhores preços, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) divulgou uma pesquisa comparativa de valores de 35 itens básicos para a volta às aulas. O levantamento apontou que a diferença de preços entre produtos semelhantes pode chegar a 4131%.

De acordo com a pesquisa realizada em sete estabelecimentos comerciais de Criciúma, os dicionários da Língua Portuguesa, comercializados de R$ 1,30 a R$ 55, apresentam a maior variação de valores. A menor variação de preços registrada foi de 40%, em papéis ofícios A4 de 500 folhas, que podem custar entre R$ 18,60 e R$ 26.

“A pesquisa faz com que os consumidores tenham acesso ao estabelecimento que proporciona o melhor preço, gerando uma economia de mais de R$ 170 no orçamento familiar. Isso representa 210% de diferença entre a loja mais cara e a loja mais barata. Pesquisar os preços antes de efetuar as compras é fundamental”, ressalta o coordenador do Procon de Criciúma, Gustavo Colle.

O coordenador também comenta sobre brinquedos solicitados em lista de material escolar. “O pedido de aquisição de brinquedos só pode ser aceito numa lista se estiver claro o projeto pedagógico em que o produto será utilizado”, alerta.

Realizada entre os dias 9 e 10 de janeiro, a pesquisa completa está disponível no site do Procon de Criciúma, através do link www.criciuma.sc.gov.br/procon. O órgão está localizado na rua Henrique Lage, n° 267, no Centro, e atende de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h. Mais informações através do telefone (48) 3445-8522.