Projeto Unesc é reconhecido no Culturas Populares 2018

Criciúma

A Unesc teve o trabalho desenvolvido na cultura reconhecido mais uma vez. O projeto de extensão “Boi de Mamão na Comunidade” está entre os vencedores do Prêmio Culturas Populares 2018, concedido pelo MinC (Ministério da Cultura). A premiação analisa fatores como a contribuição sociocultural que a iniciativa traz às comunidades e a melhoria da qualidade de vida nelas a partir de suas práticas culturais. Com o resultado, o projeto da Universidade receberá R$ 20 mil para o fortalecimento e desenvolvimento de atividades.

A sexta edição do prêmio recebeu 2.227 inscrições de projetos de todo o Brasil. A comissão de seleção avaliou as iniciativas e premiou 500 delas com R$ 20 mil cada. A ação tem como objetivo fortalecer as expressões culturais populares brasileiras, como o cordel, a quadrilha, o maracatu e o bumba-meu-boi – difundindo-as para além de seus limites territoriais.

Para a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc, Fernanda Sônego, o reconhecimento demonstra que a Universidade está no caminho certo quando fortalece suas ações junto à indissociabilidade do ensino, pesquisa e extensão. “Estamos muito felizes em receber o Prêmio Culturas Populares do Ministério da Cultura, em meio a tantos inscritos. Sabemos da importância da manifestação folclórica do boi-de- mamão, que é expressiva em nosso Estado, e contribuir com a sociedade levando um pouco dessa cultura para diversas regiões com certeza é muito gratificante”, afirma.

Conforme a coordenadora do Setor Arte e Cultura da Unesc, Amalhene Baesso Reddig, ter o projeto cultural premiado pelo Ministério da Cultura é uma honra. “O projeto Boi de Mamão na Comunidade, já aprovado em outro edital, e que possibilitou a transformação da nossa Instituição em Ponto de Cultura da Rede Cultura Viva do MinC, nos possibilita fortalecer o Ponto de Cultura Unesc e ampliar as ações de formação cultural para toda região. Pensar a cultura transversalmente e ao lado do ensino, da pesquisa e da extensão é o que a Universidade Comunitária se propõe, dentro e fora da academia”, afirma Amalhene.

O produtor cultural do Setor de Arte e Cultura da Universidade, Maxwell Sandeer Flor, comenta que o “Boi de Mamão na Comunidade” colabora com a continuidade de uma das tradições fortes da cultura no Estado. “Uma das atividades para transmissão dos saberes às novas gerações vem ao encontro da interdisciplinaridade, não somente entre as disciplinas oferecidas nas escolas, mas também pelo hibridismo cultural, proporcionando diálogos com culturas como a hip hop. Interagir com as expressões diversas da cultura popular é provocar narrativas e abrir espaços para a memória, cultivando assim, a imaginação que possibilita novas criações, ação especificamente humana”.

Desenvolvimento de atividades

Com a premiação do Ministério da Cultura, a Unesc terá que desenvolver: Oficina de Boi de Mamão para estudantes de escolas públicas do Sul de Santa Catarina, incentivando autonomia na elaboração e construção de personagens do Boi de Mamão, qualificando ações voltadas para o entendimento da cultura regional, ampliando condições para o exercício da cidadania e a participação crítica no contexto social;

Estabelecer contato com escolas, Pontos de Cultura do Estado, instituições culturais, artistas, professores, pesquisadores, artesãos, cantadores e contadores de história, para troca de experiências, parcerias e divulgação do projeto;

Realizar palestra aberta sobre cultura popular, capacitando público de interesse, partindo de ação concreta, envolvendo sujeitos ativos da cultura popular da região, em parceria com Setor de Cultura Popular/Conselho Municipal de Políticas Culturais de Criciúma;

Realizar o 4º Encontro de Bois de Mamão na Unesc, reunindo grupos para dançar e desenvolver intercâmbio cultural.