Quatro escolas de Criciúma devem ganhar novos ginásios

Um sonho que está caminhando para se tornar realidade. A Administração Municipal vai construir quatro novos ginásios nas escolas Hercílio Amante, Linus João Rech, Pascoal Meller e Jorge da Cunha Carneiro. As quadras poliesportivas serão todas construídas com recursos municipais. O critério usado para a escolha das escolas foi o número de estudantes.
A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Jorge da Cunha Carneiro, no bairro Brasília, tem 800 estudantes. Para a diretora, Daniele Schlichting Fusitano, a construção do ginásio é a realização de um sonho. “Antes nós nos limitávamos apenas à sala de aula, e ter um ginásio de esportes é uma vitória que nos incentiva a buscar ainda mais conquistas nas práticas esportas”, comemorou. O orçamento da obra está estimado em R$ 834 mil, e a quadra poliesportiva vai medir 956 metros quadrados.
A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Hercílio Amante tem mais de 600 alunos e fica no bairro Vila Floresta II. O projeto para a quadra poliesportiva coberta está sendo elaborado, mas a previsão é de que a obra meça 770 metros quadrados com um investimento de aproximadamente R$ 900 mil.
A quadra poliesportiva com arquibancada da Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Linus João Rech, no bairro Paraíso, está em processo de licitação. No total, a obra deve ter 876 metros quadrados, no valor de R$ 650 mil.
Já a Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Pascoal Meller, no bairro Santa Augusta, tem aproximadamente 400 alunos. Ainda em processo licitatório, a obra terá aproximadamente 645 metros quadrados e a previsão orçamentária é de R$ 724 mil.
De acordo com a secretária de Educação, Roseli de Lucca Pizzolo, aproximadamente dois mil alunos serão beneficiados com a construção dos quatro ginásios. “São escolas grandes que terão uma estrutura muito melhor para oferecer, não só às aulas de educação física, mas para todas as outras atividades, uma educação com ainda mais qualidade”, salientou.
Outra adequação que está sendo feita nas escolas municipais é a ampliação de espaços. Na Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Judite Duarte de Oliveira, do bairro Sangão, três salas com banheiro serão ampliadas em 300 metros quadrados, e circulação coberta de 86 metros quadrados. O projeto arquitetônico ainda está em fase de elaboração e a obra não tem valor estimado.
Na Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Professora Maria de Lourdes Carneiro, polo para estudantes surdos, no bairro Vila Francesa, outras três salas serão ampliadas. Cada uma terá 65 metros quadrados e o valor da obra está orçado em R$ 310 mil. O edital para início do processo licitatório já foi lançado.
Com a melhoria na estrutura em diversas instituições, a Secretaria de Educação também planeja um remanejamento das escolas com poucos estudantes. O objetivo é realocar alunos em colégios mais próximos e com melhor estrutura física e pedagógica.
Segundo a secretária, as estruturas não serão abandonadas e sim revertidas para uso da comunidade. “Essas crianças terão uma estrutura muito melhor tanto física quanto pedagógica nas novas escolas, além de mais oportunidade de socialização”, esclarece.