Santa Catarina deve criar política específica para o Carvão Mineral

Secretário de Desenvolvimento Sustentável esteve ontem em Criciúma para discutir a criação de políticas específicas para o Carvão Mineral em Santa Catarina. “Foi uma reunião importante. Uma sequência de ações que estão sendo tomadas para criar um polo termelétrico, um marco regulatório para incentivar políticas do Carvão em Santa Catarina. O Rio Grande do Sul já fez e pretendemos que Santa Catarina encerre este ano tomando o mesmo caminho”, explica o presidente da Associação Brasileira do Carvão Fernando Zancan. 

Ele lembra que no próximo dia 31 de Agosto a Usitesc volta ao leilão para tentar ativar de vez sua construção. “Mas a demanda é pequena e não sei se vamos conseguir. Se der certo o empreendimento inicia em 2019 com previsão de investimento de 800 milhões de dólares e cinco mil empregos diretos na construção”.

Zancan ressalta que o grande desafio tem sido acabar com a imagem de que o carvão é o grande vilão da história. “O Carvão vai continuar sendo uma das principais fontes de energia e sim é possível usar o carvão sem causar danos ao meio ambiente. Isso já vem sendo feito, mas o desafio é desmistificar essa imagem”.