Santa Catarina registra aumento nos focos de Aedes

Dados divulgados esta semana pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina mostram que o Estado tem hoje quase 10 mil focos do mosquito  Aedes aegypti. O principal problema está no Oeste de Santa Catarina, onde existem 61 municípios infestados pelo inseto. A preocupação aumenta a medida que a temperatura sobe e torna o clima propício para a rápida proliferação do Mosquito, responsável pela transmissão da Dengue, Zika e febre Chikungunya.

No período de 01/01 a 11/11 de 2017, foram identificados 9.953 focos do mosquito Aedes aegypti, em 142 municípios. Neste mesmo período, em 2016, haviam sido identificados 6.498 focos em 133 municípios O número de focos de 2017 é 53,2% maior quando comparado ao mesmo período do ano de 2016

Dengue

No período de 01 de janeiro a 11 de novembro de 2017, foram notificados 2.240 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 13 (1%) foram confirmados (todos pelo critério laboratorial), 150 (6%) estão inconclusivos (classificação utilizada no SINAN nos casos em que após 60 dias da data de notificação, ainda estiverem sem encerramento da investigação), 1.994 (89%) foram descartados por apresentarem resultado negativo para dengue e 83 (4%) casos suspeitos estão em investigação pelos municípios.

Do total de casos confirmados (13) até o momento, dois são autóctones, com transmissão dentro de Santa Catarina, seis são importados (transmissão fora do estado), dois são indeterminados, por não ser possível determinar o Local Provável de Infecção (LPI) e três permanecem em investigação de LPI

Febre de chikungunya

No período de 01 de janeiro a 11 de novembro de 2017, foram notificados 320 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, 248 (78%) foram descartados e 40 (13%) permanecem como suspeitos. Até o momento, 29 casos confirmados são importados (transmissão fora do estado) e 03 casos permanecem em investigação de LPI

Zika vírus

No período de 01 de janeiro a 11 de novembro de 2017, foram notificados 76 casos de febre do zika vírus em Santa Catarina, sendo que 61 casos (80%) foram descartados, 6 (8%) permanecem em investigação e 8 (11%) estão inconclusivos. Até o momento, um caso importado foi confirmado (transmissão fora do estado), com residência no município de Florianópolis