Santuário de Caravaggio celebra jubileu de ouro

Já faltam poucos dias para que a comunidade católica do Distrito de Caravaggio, no município de Nova Veneza, celebre, com grande festa, o Cinquentenário de Inauguração do Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio. O templo, terceiro construído pela comunidade desde a chegada dos imigrantes italianos, completa 50 anos de inauguração no dia 1º de outubro, fruto do entusiasmo e da fé de 90 famílias moradoras da época, capitaneadas pelo Monsenhor Gregório Locks, com a autorização de Dom Anselmo Pietrulla, que era Bispo de Tubarão.

Aquele que antigamente era conhecido como Morro da Miséria deu lugar ao espaço sagrado que hoje atrai romeiros de diversas partes do Estado e até do Brasil. A festa de Caravaggio, que costuma reunir mais de 50 mil fiéis, todos os anos, está incluída no calendário oficial de eventos do Estado e também tem seu Santuário reconhecido como ponto turístico religioso de Santa Catarina.

Dia de receber indulgências plenárias

Uma nova oportunidade de lucrar indulgência plenária será concedida aos católicos que, no próximo domingo, 01, peregrinarem até o Santuário Diocesano, por ser uma das datas escolhidas pelo Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, para que os fiéis obtenham a graça concedida através do vínculo espiritual de afinidade alcançado em março deste ano, junto à Basílica Papal de Santa Maria Maior, em Roma. Os romeiros devem confessar-se, participar da missa, comungar e rezar nas intenções do Papa. Uma série de atividades religiosas e recreativas está programada para esse dia, bem como para a véspera, 30.

Atividades marcarão história

As festividades iniciam às 10h de sábado e só terminam às 20h30min de domingo. A manhã de sábado será marcada pelo encontro “História e Historiadores do Santuário”, com lançamento do livro “Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio”, mostra de fotos históricas e do projeto arquitetônico de revitalização do Santuário.

“O livro traz toda a história dos 50 anos. As responsáveis pela obra, Mônica Scotti e Erbel Mondardo, fizeram a pesquisa no Livro Tombo, que registra os fatos significativos que vão acontecendo durante o tempo. Outras pessoas da comunidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *