Santuário Sagrado Coração de Jesus inicia preparação à Festa da Misericórdia

Içara

Atualmente, ele é o segundo maior no Estado de Santa Catarina: o Santuário Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, instalado em um terreno de 13,5 hectares, completa dois anos de sua inauguração nesta terça, 23, e, dia após dia, vê aumentar o número de peregrinos que visitam o complexo localizado na comunidade de Morro Bonito, interior de Içara.

Na noite deste domingo de Páscoa, 21, o Santuário deu início à semana em preparação à Festa da Misericórdia. Milhares de fiéis são esperados durante todo o período de celebrações que se encerra no domingo, 28, dia da grande festa. A celebração de abertura foi presidida pelo Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, e concelebrada pelo reitor, padre Antônio Vander da Silva e teve como tema “Coração de Jesus, templo santo de Deus”. A imagem do Padroeiro foi transladada pelo 28º Grupo de Artilharia de Campanha Severiano Martins da Fonseca. Além dos representantes do Exército Brasileiro, a missa contou com a participação de representantes da Polícia Civil, Polícia Militar e Bombeiros e a liturgia teve a colaboração das Equipes de Nossa Senhora.

Em sua homilia, Dom Jacinto refletiu sobre a ressurreição de Jesus e o desejo de Deus em salvar toda a humanidade. “Dois mil anos depois nós podemos nos perguntar: Nós cremos na morte ou na vida? Se nós formos realmente seguidores de Cristo, vamos acreditar na Ressurreição. Não teria nenhum sentido nós nos reunirmos aqui, nesta noite, e milhões e milhões de pessoas que seguem o Cristo, se não acreditássemos na Ressurreição. Nós todos sabemos que estamos de passagem neste mundo, somos cidadãos do céu e não da terra. Isto não é mérito nosso, é mérito de Deus, do amor de Deus pela humanidade. Se nós temos tanto carinho ao Coração Misericordioso de Jesus, sabemos que é por amor que nós podemos nos alegrar e dizer que fomos feitos filhos e filhas de Deus para a vida eterna, para viver para sempre na glória de Deus, um dia, quando deixarmos este mundo. Esta deve ser a nossa esperança! Quem crê em Cristo e o acolhe está salvo e precisa participar das coisas que a sua Igreja oferece para nós. Eu sempre digo que nós precisamos fazer um passo. E Deus dá nove passos ao nosso encontro, isto porque é um Deus misericordioso”, disse o Bispo.

Caminho para milhares de peregrinos
Conforme o reitor, padre Antonio Vander, em meio a outros dois santuários marianos da Diocese de Criciúma, o Santuário SCMJ apresenta todo um sentido cristológico. Cada pedacinho de seu jardim, que contempla capelas, via-sacra e tantos outros símbolos para oração e contemplação durante o trajeto, lembra o caminho percorrido por Jesus no mistério de sua paixão, morte e ressurreição, cuja Igreja celebrou mais intensamente na última semana, por ocasião do Tríduo Pascal. Com fácil acesso, a cerca de cinco minutos da BR 101, padre Vander afirma que o Santuário tem atraído mais de 3 mil peregrinos nos finais de semana, bem como empreendimentos que vão, aos poucos, se instalando na localidade, atraídos pela demanda de público. “No mês de janeiro, recebemos pessoas da Itália, da Croácia, do Uruguai, Paraguai e Argentina”, relata o reitor.

Obras serão inauguradas
Diversos projetos ainda devem se tornar realidade no complexo. No próximo domingo, 28 de abril, dia da Festa da Misericórdia, o Santuário irá inaugurar a obra de pavimentação do pátio e abençoar as imagens dos quatro evangelistas, do Coração de Jesus e Santa Margarida e a pedra fundamental da futura e ampla loja de artigos religiosos. De acordo com Padre Vander, outras obras ainda serão realizadas, como o auditório que, em breve será inaugurado, a colocação de duas mãos sustentando um grande coração luminoso, a construção do portal e a instalação de sete sinos. Outro sonho que deve se tornar realidade é a pavimentação asfáltica da avenida que atravessa o complexo.

Uma festa espiritual
De acordo com o reitor, o objetivo maior da Festa da Misericórdia é a oração. Tanto que, no dia da festa, serão celebradas cinco missas, visando ser uma festa para a família, para o povo de Deus. “O que a festa quer passar é sobre a misericórdia de Deus. Deus tem um rosto, que não é condenador, mas é misericordioso”, acentua padre Vander.