Informações e foto - Assessoria de Imprensa

Sine de Criciúma passa a funcionar na ADR

O número 680 da Rodovia SC-443, no Bairro Próspera, em Criciúma, será o novo endereço do Sistema Nacional de Emprego (Sine), a partir do próximo mês. O espaço fica localizado na sede da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR). A medida foi adotada pela Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) para gerar economia ao Estado. Criciúma não é a primeira cidade que está passando por esta experiência, outros postos do Sine já funcionam em ADRs.

O termo de cessão de uso foi assinado pelo secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin e o secretário da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), João Rosa Fabris. As obras de reforma já serão iniciadas para dividir o espaço com outras repartições da ADR e principalmente, assegurar a comodidade dos funcionários e dos usuários do serviço.

Comin já afirmou que a medida será adotada em breve em mais algumas cidades catarinenses, onde o Sine funciona em espaços locados, gerando despesas que podem ser eliminadas. “Estamos estudando várias situações. O governo pede economia e vamos adotar de todas as formas possíveis. Escolhemos a ADR não somente por economizar com o aluguel, mas pelo fácil acesso aos usuários do serviço, tendo em vista que o ônibus circula na frente e as pessoas terão comodidade para buscar atendimento”, disse o secretário da SST.

Fabris relata que o reordenamento dos espaços públicos em Criciúma como o Ceja, a Gerência Regional de Saúde e Pelotão de Patrulhamento Tático da Polícia Militar, já geraram uma economia de R$ 30 mil ao mês. Ele adianta que novos remanejamentos serão realizados. “O remanejamento de setores e outras ações já geraram uma economia significativa no final do ano”, comentou o secretário.

O número de usuários do Sine chega a 200 pessoas por dia, conforme o coordenador do Sine, Laudir Brogni. Ele explica que além dos que procuram emprego, são contabilizados os que procuram o serviço para entrada no seguro desemprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *