Trabalhadores da Construção Civil aceitam proposta patronal

Os trabalhadores da construção civil fecharam com 4% de aumento geral. Os profissionais com curso vão receber para  R$ 1.990.00. Já aqueles sem curso recebem R$ 1.790,00 por 180 dias e, após os seis meses passam automaticamente para R$ 1.990,00, mesmo sem terem feito o aperfeiçoamento neste tempo.

Os serventes até 60 dias irão receber R$ 1.390,00 e após o período chegam a R$ 1.500,00. A diferença de maio será repassada na folha de junho. Ficam acordados a manutenção do fornecimento da marmita  a R$ 2,00 e a distribuição gratuita da cesta básica mensal.

Na avaliação do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas e Construção Civil de Criciúma e Região, Itaci de Sá, a negociação não foi boa sendo reflexo do cenário econômico e político em que o pais está vivendo.

“Fechamos somente com a inflação mostrando que o patrão na o valoriza o seu trabalhador. E agora com a reforma trabalhista é que a escravidão vai se concretizar”, critica Itaci. São dois mil trabalhadores em Criciúma e região. A data-base é 1º de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *