Trabalhadores da Saúde ameaçam cruzar os braços

Trabalhadores em Saúde da região saíram da mesa de negociação revoltados. Categoria recebeu R$ 1,83 de aumento no vale alimentação e 1,83% de aumento. “Foi uma vergonha, um tapa na cara do trabalhador. A categoria queria 5%. Se fosse para apresentar o que apresentaram nem precisava ter reunião. Estamos conscientizando os trabalhadores e a tendência é que, se nada mudar, na semana que vem vamos ter movimento de greve”, afirma João Martins Estevam, presidente do Sindicato dos trabalhadores em Saúde.

Um dos itens que a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde) disse não abrir mão  de resguardar  os direitos é  a manutenção da cláusula da  jornada 12 x 36  com o pagamento do feriado em dobro. “Eles não querem manter o pagamento em dobro na cláusula alegando que esta jornada já é garantida em lei em Sumula do TRT de 2004, mas sabemos que isso pode  cair no futuro”, pontua o presidente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *