Um último suspiro para a maternidade do São Donato

Lideranças políticas e comunitárias se reúnem hoje na Câmara de vereadores para tratar da maternidade do São Donato. A instituição pode ter o setor fechado no próximo dia 11. O ato é encarado por muitos como suspiro derradeiro da maternidade.

“Sem dinheiro, sem pagamento, fecha e dificilmente reabre. Se isso acontecer restará o São José para toda a demanda. Não estamos pedindo nada, só estamos pedindo para que paguem o que nos devem”, argumenta o diretor administrativo Júlio de Lucca.

Passado o encontro de hoje a Câmara deve marcar uma ida a capital para pressionar o governo. “O hospital só pede o que é de direito. Queremos que a conta seja paga para que o serviço não seja interrompido. Então vamos encerrar o encontro e já definir o próximo passo porque o tempo é curto”, comenta o presidente da Câmara Alex Michels.

“Só pressionando Governador e Vice. Falta vontade política”, reclama de Lucca. A divida do Estado com a maternidade soma pouco mais de R$ 1 milhão. Por mês, pelo menso 120 mulheres procuram o São Donato para dar a luz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *