Verba extra assegurada para o Santa Catarina

Governo Federal se comprometeu com um milhão e o Governo do Estado com mais dois milhões, que serão parcelados em cinco vezes

Os prefeitos da região da AMREC, representantes do Governo do Estado e representante do Ministério da Saúde estiveram reunidos nesta tarde de quinta-feira (21/09) para tratar do custeio do Hospital Materno Infantil Santa Catarina. Antes os representantes estiveram fazendo uma vista técnica “in loco” no Hospital. Na reunião o Governo do Estado se comprometeu em viabilizar R$ 2 milhões, e mais R$ 1 milhão do Governo Federal, que serão parcelados em cinco vezes para o custeio do Hospital Santa Catarina.

Leia Também:

Projeto quer garantir recursos para ONG em Içara

Neste período de cinco meses uma comissão será montada junto aos municípios das três regiões do sul do Estado (AMREC, AMESC e AMUREL) para confeccionar o plano operativo do Hospital e encontrar uma solução definitiva para o hospital, onde deve haver contribuição também dos municípios. “Cinco meses passam rápido, por isso precisamos definir. Tenho certeza que vamos chegar a um denominador”, disse o presidente da AMREC e prefeito de Cocal do Sul Ademir Magagnim, que se comprometeu em trabalhar junto aos prefeitos para encontrar uma solução. “Queremos abrir em definitivo a maternidade do Hospital Santa Catarina”, afirmou o presidente.

Diante do comprometimento do Estado e do Governo Federal, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, garantiu que o Hospital Santa Catarina irá atender de “porta aberta”, e não mais de atendimento referenciado, como havia sido anunciado para iniciar em outubro.

O representante do Ministério da Saúde, Sergio Costa, reforçou que o Governo Federal se compromete em ajudar a região, mediante contrapartida dos municípios e do Governo do Estado. Como essa condição foi sinalizada, garante o recurso e formaliza na próxima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *